skip to content

Culturas Indígenas do Brasil

Culturas Indígenas do Brasil - RÁDIO UFOP

Culturas Indígenas do Brasil é um programa institucional da Rádio UFOP Educativa, da cidade de Ouro Preto/MG, por meio da Central de Comunicação Público-Educativa da Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP). Inicialmente a atividade foi desenvolvida por meio da Fundação Educativa de Rádio e TV Ouro Preto no ano de 2018, passando aos cuidados da Fundação Gorceix (2019) e, posteriormente, da Associação Comunicação Educativa Roquette Pinto (2020). Sem fins comerciais, a proposta busca a valorização das #culturasindigenas no contexto brasileiro. Os eixos de trabalho do projeto são a produção de conteúdo para a divulgação multimídia e multiplataforma e a proposição de apoio pedagógico para professores da educação básica.

 

 

As produções tiveram início no dia 21 de maio de 2018 e se estenderam até o dia 18 de agosto de 2021 na Rádio UFOP Educativa. No início da proposta, a emissora intentava produzir para as redes sociais, artes visuais para valorização das culturas indígenas de Minas Gerais. Para que houvesse diálogo entre a proposta comunicativa e os povos indígenas, a emissora convidou a professora e historiadora Helena Azevedo Paulo de Almeira para orientar a produção daqueles materiais. Ao aceitar a proposta, no dia seguinte, a docente passou a escrever microtextos de até 350 palavras sobre temas relacionados a etnias, livros didáticos e divindades, a partir de novas discussões apresentadas à pesquisadora com estruturação de um trabalho mais denso e com larga escala de produção.  

A) Série: Indígenas, Povos Originários do Brasil (2018)

Diante desse contexto surge a Série: Indígenas, Povos Originários do Brasil que propõe reflexões acerca dos Povos Originários do Brasil buscando apresentar as diversas culturas existentes, sempre em dialógo com educadores e outros profissionais indígenas, o que garante um trabalho construído de forma colaborativa entre não indígenas e indígenas. Assim como a professora, nesta fase, o escritor e pedagogo, Ademario Ribeiro, do Povo Payayá, se torna colaborador voluntário da produção, quando convidado para oferecer sugestões, críticas e reflexões a partir da escuta do episódio piloto do Podcast de n. º01 - "Povos Indígenas: originários na América Portuguesa".

São 51 podcasts divididos em 3 grandes áreas, a partir de 11 subtemas. Escrita e apresentada pela historiadora Helena Azevedo Paulo de Almeida, a série propõe reflexões com base na Historiografia. Durante os podcasts, a docente apresenta panoramas sobre determinados temas e oferece sugestões de leituras de livros, artigos científicos, filmes ou músicas como forma de oferecer ao internauta/ouvinte maior possibilidade de estudo sobre as questões abordadas. A perspectiva metodológica de trabalho é a divulgação científica e a educação não formal por meio do rádio

 

 

Como participar?

Os indígenas interessados em participar voluntariamente poderão entrar em contato pelo whatsapp (31) 9 8740-2436 ou conteudo.radio@ufop.edu.br.

 

 

 

Sessão comentada na Mostra Multi da UFOP - 2020

B) Série: Vozes dos Povos Originários do Brasil (2018 a 2021)

A produção busca ouvir indígenas para que apresentem suas reflexões e compreensão sobre as mesmas 11 temáticas abordadas pela pesquisadora.  Iniciada ainda em 2018, até o dia 18 de agosto de 2021 foram lançados 17 podcasts com base na História Oral, além de 01 episódio piloto (bônus) com a participação de alguns indígenas. O escritor Ademario Ribeiro, do Povo Payayá, que cursou Pedagogia na UFOP e foi tutor e professor do Curso Culturas e História dos Povos indígenas pelo Núcleo de Estudos Afro-brasileiros e Indígenas (NEABI/UFOP), se coloca como importante colaborador no contato com outros parentes (identificação utilizada pelos indígenas para se referir aos diversos grupos étnicos). Aos poucos uma rede de contato é constituída pelos próprios indígenas que acolhem a proposta de produção e passam a divulgar a iniciativa da Rádio UFOP. Importante colaboração também é dada pelo Grupo Cultural Walê Fulni-ô, de Águas Belas (PE), com a disponibilização de trilhas sonoras e fotografias. Nesta série, a perspectiva é a divulgação dos saberes indígenas garantindo nas produções para que haja espaço para o protagonismo dos representantes dos Povos Originários do Brasil.

C) E-book

Desde o início do Culturas Indígenas do Brasil está prevista a proposta de lançamento de e-book com os roteiros dos programas produzidos com base historiográfica. A ideia é que este material possa ser facilmente acessado por professores da educação básica como auxílio pedagógico na escola, além de outros espaços. Enquanto essa ação se encontra em fase de produção, disponibilizamos ao público o capítulo de livro "Projeto Culturas Indígenas do Brasil: uma proposta pedagógica para professores da educação básica a partir do diálogo entre a historiografia e a mídia". O trabalho foi lançado no ano de 2020 pela editora Pimenta Cultural.

D) Artes Visuais

Paralela a todas as ações de produção de podcasts, as artes visuais sobre as #culturasindigenas (impresso e digital) são criadas para divulgar o trabalho nas redes sociais da Universidade Federal de Ouro Preto e da Rádio UFOP Educativa. 

E) Redes Sociais

Desde o ano de 2018, o programa institucional Culturas Indígenas do Brasil tem sido levado ao público por meio de diversas ações, com divulgação de informações relacionadas à pesquisas, notícias e saberes indígenas. Em 2021, o trabalho é reformulado com a chegada de estudantes da UFOP. Acompanhe.


EQUIPE DE PRODUÇÃO

A concepção e direção do Culturas Indígenas do Brasil é de Gláucio Antônio Santos e o trabalho de pesquisa e fundamentação teórica é coordenado por Helena Azevedo Paulo de Almeida. Juntos trabalham nas atividades de pesquisa, roteirização, divulgação multimídia e multiplataforma. Na equipe inicial, em 2018, a atividade contou com a revisão de roteiros de Vitor Amaral. Os trabalhos técnicos de captação de áudio, edição e sonoplastia são assinados por Simei Gonderim. / Gláucio Antônio Santos. Mestre em Educação (UFOP), Pedagogo (UFOP), Bacharel em Comunicação Social - Jornalismo (IES/FUNCEC). Pós-graduado em Gestão de Pessoas (PUC Minas) e Gestão de Conteúdo em Comunicação/Jornalismo (Metodista). Coordena setor de Jornalismo na Rádio UFOP/Roquette Pinto. Integra o Grupo de Pesquisa Multiletramentos e usos das TDIC na Educação (MULTDICS). Membro da Associação Brasileira de Pesquisadores e Profissionais em Educomunicação (ABPEDUCOM). / Helena Azevedo Paulo de Almeida. Doutoranda pela Universidade Federal de Ouro Preto e mestre em História pela mesma instituição, onde atua como professora substituta. É pesquisadora integrante do Núcleo de Estudos em História da Historiografia e Modernidade (NEHM/UFOP), do Grupo de Pesquisa em História, Ética e Política (GHEP/NEHM/UFOP), do Laboratório de Ensino de História (LEHIS/UFOP) e do Laboratório e Grupo de Estudos de História Política e das Ideias (LEHPI/UFES), onde desenvolve pesquisa em História do Ensino de História, Ensino de História e Ensino de História Indígena. / Simei Gonderim. Licenciado em Geografia - IFMG Campus Ouro Preto (2014). Coordena o setor de Edição/Sonoplastia na  Rádio UFOP/Roquette Pinto. / Vitor Ferreira Amaral. Estudante de História - UFOP. Revisão e Apresentação. (Colaborador no ano de 2018). / Fernanda Pinheiro. Estudante de Letras - UFOP. Organização da Memória do Projeto Vozes. (Colaboradora no ano de 2020). / Jennifer Santos Ferreira. Estudante de Direto - UFOP. Roteirização do Vozes. (Colaboradora no ano de 2021). / Samuel Reis. Estudante de Direto - UFOP. Roteirização do Vozes/Arte e Difusão de conteúdo. (Colaborador no ano de 2021). / Laís Maria Martins Lopes.  Estudante de Ciência de Alimentos - UFOP. Arte e Difusão de conteúdo. (Colaboradora no ano de 2021).

Redação: Gláucio Antônio Santos